Ensinando Crianças Sobre Tolerância Religiosa


Hoje eu estou me sentindo polêmica, então vamos falar de religião. Talvez os próximos posts sejam sobre futebol e política. ;)

Eu fui criada Mórmon, membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Meus pais são mórmons também, o que significa que cresci indo à igreja todos os domingos, lendo o Livro de Mórmon e a Bíblia desde pequena. Contudo, eu também cresci indo à missa todos os sábados durante as férias com as minhas primas, participando de cultos da igreja batista e passando algumas semanas do ano em um acampamento presbiteriano.

A melhor maneira que os meus pais poderiam me ensinar sobre tolerância religiosa foi me permitir participar do ritual de outras religiões e aprender os valores dessas pessoas e do que elas acreditavam, sem medo de que isso pudesse me "desviar" do que eles acreditavam ser o melhor para mim.

Foto do meu batismo, quando tinha 8 anos de idade.
De acordo com este artigo do Catraquinha, "a criança não nasce intolerante, ela se torna, a partir da criação que lhe é transmitida". A escola faz diferença, a comunidade faz diferença, mas nada faz tanta diferença na vida de uma criança como a educação que é dada pelos pais.

Quando criança, participar da religião de outras pessoas não só me ajudou a entender os valores dessas pessoas como também me ajudou a entender os valores da minha própria religião. Era comum chegar em casa e perguntar para os meus pais porque os meus amigos faziam coisas que eu não fazia, ou acreditavam em coisas que eu não acreditava, e porque isso era diferente para cada um de nós. O diálogo aberto era importante para eu entender o que me tornava única, e em retorno eu me sentia confiante em compartilhar o que eu acreditava com os meus amigos, sem medo de ser julgada por ser "diferente". Além do que, eu sabia todas as músicas possíveis sobre profetas da Bíblia. Tem coisa mais divertida que isso? ;)

Em um acampamento da igreja presbiteriana em Goiás, quando tinha 11 anos.
 Hoje, tantos anos depois, eu continuo membro da igreja Mórmon. Mas continuo admirando líderes religiosos de outras denominações, aberta a discussões sobre minhas crenças e a de outras pessoas e, mais importante de tudo, respeitando ao próximo independente da religião que escolheram para si.

Essa foi a maneira que meus pais encontraram para me ensinar respeito ao próximo, mas é lógico que não é a única maneira. Como você tem ensinado aos seus filhos, ou como você aprendeu sobre tolerância religiosa? Me conte nos comentários. Acho importante compartilhar de forma respeitosa diferentes perspectivas sobre um assunto tão importante.

Nenhum comentário

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!