A Vida no Instagram


Esses dias li no Hypeness sobre esse projeto super bacana do fotógrafo Fábio Seixo, que demonstra como o ato de fotografar os seus momentos se tornou mais importante do que realmente vivê-los.

Eu estava pensando sobre isso esses dias, quando estava lendo o blog de uma menina e me perguntando como é que ela consegue "documentar" cada minuto do dia. Sério gente, quem fica tirando foto de cada sorvete toma e restaurante que visita?

Acho que hoje a gente vive a era do "estar e não viver". Parece que a vida virou uma vitrine, e quem conseguir mostrar mais "momentos felizes" ganha o jogo da felicidade. E no final, aquela reuniãzinha de amigas que era pra colocar o papo em dia vira só mais uma desculpa para colocar fotos no Facebook e Instagram. Quem me conhece sabe que AMO fotografia, mas acho que tem diferença entre fotografia, documentar momentos felizes, e fazer o papel de seu próprio paparazzi.

Acho que o que estou dizendo não é nenhuma novidade, né? Aliás, esse artigo da Carta Capital faz um trabalho excelente. Mas vale a reflexão. Viva cada segundo. Fotografe os importantes, mas não tente medir a intensidade da sua felicidade pelo número de likes que você recebe. Não deixe de admirar a verdade, trocando-a pela telinha do celular, enquanto busca o melhor ângulo.

A vida é uma só e não volta.

*Foto do artigo do Hypeness.

Nenhum comentário

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!