Sobre um casamento mais duradouro


Domingo passado nós fizemos seis anos de casados. As vezes eu olho para trás e parece que foi ontem que nós dissemos sim um para o outro. As vezes, no entanto, eu olho e me pergunto como chegamos até aqui.

Desde que casei, milhares de amigos meus que se casaram na mesma época ou depois de mim já se divorciaram. Sem contar as celebridades, que passam dois meses casadas e pronto. Apesar de seis anos não serem muito, na verdade não serem nem o começo ainda do nosso casamento, eu paro e me pergunto o que temos feito para que dure tanto, e sendo felizes ainda no meio do caminho!

Muita gente diz que eu dei sorte, que encontrei a minha alma gêmea. Eu não acredito nem em sorte nem em almas gêmeas. A verdade (que todo mundo sabe mas que ninguém quer assumir) é que não existe casamento 100% feliz. O Rob e eu, apesar de sermos felizes e de nos amarmos muito, temos as nossas diferenças. E tiveram vezes que eu fui pra cama e chorei queitinha porque o meu marido simplesmente não me entendia. Tenho certeza que ele também ficou irritado comigo porque eu não conseguia entender o que ele queria, o que ele precisava me dizer. Não somos perfeitos.

Mas acho que a resposta é que nos esforçamos, que trabalhamos no nosso casamento, que respeitamos o espaço um do outro. Ouvi dizer uma vez que no casamento cada um tem que dar 50% para juntos completarem 100%. Eu acho isso uma tremenda de uma mentira. Para um casamento dar certo, você tem que se dar por todo e completo. Você tem que esquecer o "eu" as vezes e pensar no "você", no "nós". Quando os dois fazem isso, os dois saem felizes.

O Rob faz de tudo pra me fazer feliz. Eu lembro que logo que chegamos nos EUA, recém-casados, não tínhamos muito dinheiro. Estavamos quebrados. Mas o inverno chegou e precisávamos comprar roupas adequadas pra aguentar o frio. Fomos para uma loja e compramos casacos e meias para mim. Quando chegou a vez do Rob, ele disse que não precisava. Como assim? "Você já não tem roupas? Não vai ficar quentinha? Isso pra mim é o que importa. Precisamos economizar", foi a resposta dele. Se isso não é amor, não sei o que mais é. 

Eu conheço bem o meu marido. Depois de seis anos, sei cada detalhe, sei o que cada olhar quer dizer. Também conheço todos os defeitos dele. Existe uma lista deles. Mas também conheço o potencial, o valor e as virtudes dele. Para mim, as virtudes são muito maiores do que os defeitos. Sei quem ele é e acredito no potencial dele. E isso já é o suficiente.

O Presidente Monson, o profeta da minha igreja, disse uma vez: "Escolha o seu amor, ame a sua escolha". Eu escolhi o meu amor seis anos atrás, e ele me escolheu. Apesar de as vezes não ser fácil, estamos aqui no nosso canto, fazendo o melhor que podemos para amar a nossa escolha. E tem dado certo até agora.

2 comentários

  1. "Para mim, as virtudes são muito maiores do que os defeitos." Tudo o que eu precisa ver em palavras.

    Adorei a postagem e o blog por inteiro! Me deu otimas ideias!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, a luta pela convivencia e manter o casamento é
    um verdadeiro legado a ser deixado como exemplo para jovens casais que não são tão corajosos assim !

    ResponderExcluir

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!