Be My Valentine

Uns dois domingos atrás eu estava preenchendo um formulário quando parei para escrever o meu nome completo. O Rob, que já estava (como sempre) tirando uma com a minha cara porque eu já tinha preenchido um outro tudo errado, olhou para mim e disse: "O seu nome é Mônica Lunardelli! L-U-N-A-R-D-E-L-L-I".

E naquele momento, olhando para aqueles olhos verdes e aquele sorriso de uma covinha só, entendi de verdade que sim, ele está certo. Eu sou a Mônica Lunardelli. E isso porque mais de cinco anos atrás, olhando para aqueles mesmos olhos verdes e para aquela mesma covinha, ajoelhada num altar, nos tornamos uma família. Não só me tornei uma Lunardelli, como também me tornei a esposa e a família do Rob. E ele se tornou o meu esposo, a minha família, o meu eterno valentine.

Ser casada nem sempre é fácil, principalmente porque o casamento requer que você deixe o "eu" mais de lado para entrar o "nós" na história, e acredite, o "nós" nem sempre entra num acordo tão fácil assim. Mas mesmo com os desentendimentos do dia-a-dia, com as pequenas discussões, não trocaria isso por nada. Porque ele é a minha família, e eu sou a dele. E quando eu vejo aquele sorriso de uma covinha só, eu sei que tudo vale a pena.

Obrigada por ser o meu valentine. Te amo para sempre.

2 comentários

  1. Lindos cunhados! Saudadeeeee e aproveitem o dia :))))

    ResponderExcluir
  2. Belo texto monks.. Muito bom!

    ResponderExcluir

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!