Conhecendo a Praça do Templo

Acho engraçado que a maioria das pessoas que vem conhecer Utah, em especial Salt Lake City, não fazem a menor idéia do tamanho da Praça do Templo. Muitos acham que vão chegar, tirar uma foto na frente do templo de Salt Lake, conhecer o centro de conferências, e pronto, acabou. Quem dera! Se você for em TUDO, mas TUDO mesmo que tem lá, acho que o tour vai ser de uns 3 dias. São dois centros de visitante, o tabernáculo antigo, o prédio Joseph Smith (que costumava ser um hotel e hoje é cheio de restaurantes e salinhas de cinema com filmes de graça), a antiga casa de Brigham Young... Aqui vai uma foto pra você ter idéia:
O legal é que geralmente cada um desses lugares tem atrações diferentes, como exposições, jardins, e estátuas lindas. Como a minha família esteve aqui, deu pra passear bastante e descobrir mais coisas novas pra se fazer. Um exemplo é o centro de conferências que, no momento, está expondo diversos quadros SUD famosos. Um exemplo é esse aqui que você, se for SUD, provavelmente já viu:


Agora, olha ele lá no centro de conferências:

Enorme, né? Não imaginava que fosse desse tamanho! Lá também tem os quadros do Arnold Frieberg, que pintou as cenas mais famosas do Livro de Mórmon. Esse é um dos meus prediletos, mostrando as pessoas sendo batizadas nas águas de Mórmon.
Ignorem a minha cara de pastel.

Também tem o busto de todos os profetas modernos, desde Joseph Smith a Thomas S. Monson.

O jardim que fica no topo do prédio é lindo, te dando uma visão ampla da cidade e da praça.

Um lugar que geralmente passa batido é o Museu de História da Igreja. Quando fui lá com a minha mãe e a Marina, vimos a máscara mortuária de Joseph e Hyrum Smith. É muito emocionante e triste.

Até outubro deste ano, o museu estará expondo a arte dos participantes da nona competição de arte internacional, cujo o tema é "make known His wonderful works". A exposição inclui pinturas, esculturas... Um pouco de tudo! Essas foram algumas das minhas pinturas prediletas:


Achei incrível essa colcha de retalhos. Olha o detalhe do trabalho! Até as listras da colméia são feitas cada uma com um tecido diferente.


Lá também tem uma parte para as crianças, onde eles guardam o "barco de Néfi". Aqui estamos a Marina e eu a bordo do barco, prontas para chegar na terra prometida! :)

Mas acho que o mais legal mesmo é o jardim da Praça do Templo. Quando eu trabalhava lá, há uns quatro anos atrás, adorava sair do serviço, sentar lá, e ficar escrevendo no meu diário, lendo, ou só apreciando mesmo a vista em paz. São diversos detalhes que tornam o lugar especial.







Um comentário

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!