Desabafo: E agora, Jose?

Sabe aquele ditado, nao sei se caso ou compro uma bicicleta? Essa questao pode parecer totalmente absurda, mas posso garantir que para muitos nao eh. Ah, mas nao eh mesmo.

Me formo em menos de um ano. De acordo com o contador do blog neste exato momento, me formo daqui a 301 dias. Maravilha, se nao fosse o medo que vem com isso. O medo de nao conseguir um emprego depois, e o medo de nao saber o que vai ser da minha vida. Engravido? Trabalho? Me sustento? Extendo a faculdade? Viro cozinheira? Fotografa? Volto pro Brasil, fico por aqui, ou arranjo emprego em Nova York? Afinal de contas, o que eu faco?

Essa eh uma questao que nao podera ser respondida por agora. O ideal seria arranjar um emprego, pra conseguir ajudar o ganha-pao da casa (hehehe), e tambem para adquirir um pouco de experiencia. Mas sou uma estrangeira querendo brincar de escrever textos em ingles. E vamos falar a verdade, neh? Se voce fosse um chefe de redacao e tivesse um chines que escreve portugues tao bem quanto um brasileiro, quem voce escolheria? O chines? Eu acho que nao. Eu me garanto. EU SEI INGLES. Eu sei a gramatica. Eu sou uma nerd, abracei essa causa. Mas tenho medo de que os empregadores nao descubram isso sobre mim.

Fora as oportunidades mirradas existentes no estado de Utah. Sao poucos jornais de grande circulacao. E o Deseret News, uma das maiores agencias de noticias do estado, ano passado despediu 50% de seus empregados. A coisa anda preta.

Ai aparece a opcao de fazer um estagio fora do estado e viver os Estados Unidos a sua plenitude. Eu nao posso reclamar: existem milhares de oportunidades fora de Utah, como em Nova York. O problema eh que esses estagios nao sao pagos, e viver em Nova York, pagando U$1000.00 de aluguel por mes numa cidade onde tudo eh ridiculamente caro, sem ganhar um tustao, eh complicado. Voltar pro Brasil sem o marido, soh pra ficar trabalhando lah, estah fora de cogitacao. Nem pensar mesmo! Nao casei para ficar anos longe do meu marido.

E se tudo falhar, eu posso engravidar e viver contente como uma mae que fica em casa. Se nao fosse o fato de o meu marido ser ainda um estudante, e de eu saber que, por mais que o retorno de impostos americano seja generoso, jamais dariamos conta de sustentar uma casa, um bebe, e pagar faculdade com o salario de estudante dele. Desculpe, mas nao tenho a coragem de muitas de minhas amigas de formar uma familia sem um tustao no bolso, acreditando que as coisas irao se ajeitar -- e eu as admiro por essa coragem, serio mesmo. Eu simplesmente nao consigo. Alem do que, eu tambem gostaria de ter um "gostinho" da minha profissao antes de mudar para o emprego da maternidade. Pode ser egoista, mas essa sou eu.

O que nos faz chegar a conclusao: nenhuma. Eu nao sei o que vai acontecer da minha vida no proximo ano, e isso da muito medo. Estava conversando ontem sobre isso com o Jacob, um cinegrafista que trabalha comigo. Ele olhou pra mim, deu risada, e disse sarcasticamente que eu sou, provavelmente, a unica pessoa com todas essas duvidas e medos dentro dela. Mentira. Ele confessou que tambem tem medo de se formar sem saber o que vai acontecer.

A minha sorte eh a que eu tenho um marido maravilhoso, que me apoia em todas as minhas decisoes. Ele disse que se eu quiser viajar ateh a Uganda para trabalhar, que ele me apoia, desde que isso vah me fazer feliz. Tambem tenho uma familia maravilhosa, que sempre me apoia e me acha o maximo por cada coisa minima que faco. Nao poderia pedir por mais.

Tenho certeza de que com o tempo as coisas irao se ajeitar, mas no momento nao tenho solucao, nao tenho como me resolver, e nao tenho como prever o que vai ser da minha vida. E isso dah medo.

Eu sou a unica paranoica neste mundo, ou alguem, neste grande buraco negro da internet, tambem tem esse medo?

Um comentário

  1. Na boa, Mon... Acho super normal todas as suas dúvidas e ansiedades. Não é normal quem não as tem! Mas é justamente o que vc disse, que não tem como se decidir agora, faltando ainda um ano pela frente. Talvez o único conselho que eu te dê é que não espere acabar a faculdade pra se decidir... Tenha em mente um "quase plano" formado pra quando terminar o curso. E, pra mim, não querer ter filhos agora não é egoísmo: é amor próprio. Se estabelecer e curtir uma vida de casada plena e estável financeiramente é, na minha visão, um investimento pra quando vc quiser ser mãe de verdade. ;*

    ResponderExcluir

Curtiu? Tem perguntas? Então deixe um comentário!